Arrisque-se



Aprendi que o lugar do passado é no passado, que remoer histórias antigas não vale a pena, aprendi que devo sempre remar rumo ao futuro e deixar o passado em seu devido lugar. O medo de viver coisas novas e histórias novas e um companheiro indesejável são um  medo de se entregar a felicidade, um medo de mergulhar no desconhecido e um medo de se permitir ser feliz com o novo. O apego ao passado, a histórias antigas, a amores antigos e a dores antigas muitas vezes nos impede de olhar além do que enxergamos. Sempre desejamos coisas novas, mas para elas chegarem devemos deixar as antigas partirem. Eu acredito tanto no destino, acredito que cada dor valeu a pena, que cada choro de desespero me transformou em alguém melhor, alguém que aprendeu a deixar o passado no passado, alguém que aprendeu a desejar o futuro e as suas surpresas. Desejo tantas coisas novas, quero felicidades novas, tristezas novas, enfim, quero tudo isso porque, é isso que me transforma a cada dia, e isso que me faz ansiar ainda mais pelo futuro e deixar o passado para trás. Agradeço ao passado por ter me ensinado tanto, mas não quero revive-lo ou me manter presa a ele, quero viver, quero amar, quero ser feliz e sei que pra isso acontecer vou ter que me arriscar mergulhar de cabeça e viver cada segundo, amar intensamente, mas me amando incondicionalmente, celebrar a vida e as pessoas que fazem parte dela e aprender que eu preciso me despegar do que um dia já foi meu e do que um dia me trouxe dor, aprender que o medo é um companheiro fiel, mas que eu devo confrontar e acima de tudo entender que o que passou, passou. Sei que coisas novas e intensas me esperam e estou correndo rumo ao futuro e ao incerto para encontrá-las, afinal, arriscando é que se aprende. E meu amigo se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida foi me arriscar sem medo algum do que vai me esperar no final.

Barbara Carvalho




Postar um comentário