Moda: forma de se expressar e não um modelo a ser seguido

         E como prometido aqui está o texto lindo da Isabela Dezem a nossa Amante da Literatura, falando sobre um assunto que sou mega apaixonada, MODA. Espero que vocês gostem. Sem mais blá, blá, blá... 
Ilustração: Brooke Hagel (Imagem Pinterest)
      “Antigamente falar sobre moda era assunto de menininha e representava futilidade. Hoje, ainda se têm os preconceituosos e aqueles que insistem em tratar o estilo como algo superficial, mas acreditamos que o pior já passou. O longo caminho que a indumentária percorreu durante os anos não foi fácil, e nem entrou na cabeça das pessoas do dia para a noite. Demandou um processo trabalhoso, e até hoje ainda se luta para quebrar alguns tabus relacionados à maneira de se vestir.
       O que ainda não é completamente claro para a maioria das pessoas é que a moda deve ser um estado de espírito, relacionado com a intuição e não a cópia fiel das passarelas. Quanto mais você tenta copiar, menos você é. O ato de escolher uma roupa têm tudo a ver com a maneira de como você está se sentindo. Ao abrir o nosso guarda-roupa ele nos lança uma pergunta sobre como estamos naquele dia, e é exatamente a nossa resposta que vai determinar a forma como vamos sair à rua.
       Quem se veste escreve um texto, e mesmo que você não queira escrever este texto, as pessoas vão te ler. Você controla o que as pessoas vão ler em você, e o que elas vão descobrir da sua personalidade. A roupa possui um poder especial que cria relações, aproxima as pessoas, e dependendo da sua intenção pode também fazer o contrário: desfazer relações e distanciar pessoas.
       A verdade é que quanto mais se veste mais se mostra, e quanto mais você tentar parecer ser algo que não é, você nunca será. Isso acontece muito com as pessoas que ainda não descobriram o verdadeiro sentido da moda, elas veem todos usando a mesma peça e saem em busca dela sem saber se combina com seu tipo de corpo, e com a sua personalidade. Seguir tudo que a publicidade prega não é fazer moda é cópia. Se inspirar em algo, ou em alguém é válido quando você tem muito a ver com aquela pessoa e segue o mesmo estilo de vida, a mesma ideologia.
       Existem diversos tipos de pessoas que diariamente saem de casa contando para o mundo como acordaram, entre elas estão as que não possuem estilo, as que estão tentando encontrar, e as que já descobriram o seu. O processo da descoberta só chega em um resultado satisfatório quando se abandona alguns costumes como: comprar a blusa que todo mundo está usando, não se importar com o que os outros vão pensar, e principalmente deixar sua intuição falar mais alto na hora de escolher seu look do dia.” –Por Isabela Dezem

Beijos!
Márlly Gualberto




Postar um comentário